Contar a história...

Relato da história dinamizada no âmbito da exposição o trajar e o ourar. Complemento ao blog "Histórias de uma animação histórica".

18.9.05

Trajar e ourar populares: a região do Minho

Numa sala com cinco manequins vestidos com trajes típicos da região do Minho – mordoma, ceifeira, noiva e traje de ir à fonte – e adornados com variadas peças cedidas pelas joalharias da cidade de Lamego e alguns particulares, as crianças encontravam duas simpáticas ceifeiras que prontamente aceitavam ajudá-los mostrando-lhes as jóias das suas “amigas”.
De vitrine em vitrine, as crianças eram apresentadas às amigas e analisavam as jóias em busca dos diferentes motivos que estas ostentam (meia lua, uvas, estrela, flor, cruz e borboleta). Uma ficha previamente preparada permitiu registar os motivos presentes e excluir os intrusos.
Procurando manter alguma alternância, e respeitando os ritmos das crianças da faixa etária alvo da animação, num segundo momento, na mesma sala, surgiam as mulheres da fonte que, entrando a cantar, sugeriam às crianças que as acompanhassem, sentando-se numa manta. O seu contributo para a aventura que se desenrolava residia em informações sobre o ourives, o seu oficío e a localização da sua oficina.